17 janeiro 2007







Man Ray nasceu em Filadélfia em 1890, morreu em 1976. O seu nome verdadeiro, Emmanuel Rudnitsky, de origem Judaico-russa foi alterado de maneira a que a sua tendência futurista se assumisse por completo.

Assim temos:

MAN : como expressão de força física, força primaria que exprime a sua categoria enquanto homem (macho)

RAY : acentua a iluminação do seu espírito e a sua tendência futurista e inovadora.

A sua obra foi um choque para a sociedade, sendo que rondava um grande mistério à volta do seu trabalho e das suas tendências evolutivas.

Este homem mantinha também uma relação muito pessoal com Marcel Duchamp, também ele autor de obras que causaram um choque para o público.



Agora a obra do artista.


Esta foto é particularmente interessante, pelo simples facto de que Man Ray a ter feito por acidente e, esta ter agradado ao cliente. Neste caso uma cliente, excêntrica, da classe alta parisiense.
O facto é que a mulher da foto, alega que Man Ray conseguiu nesta foto captar não só o seu rosto mas principalmente a sua alma.
"The portrait of My Soul"





2 comentários:

a do costume disse...

há quem pense que as fotos do nosso corpo nos roubam a alma.se acontecer, que ela seja capturada por uma objectiva como esta. talvez a alma regresse ao paraíso, por essa via. já que o corpo não...

Não chamem pai a outro disse...

É realmente curioso como se pode provocar no Outro reacções que, às vezes, até surpreendem o Eu.
Dito de outra maneira, citando Vinícius de Morais (poeta e diplomata, o branco mais negro do Brasil), no poema "O SAMBA DA BENÇÃO"- e que foi utilizado na banda sonora do filme "Un Homme et Une Femme" de Claude Lelouch - "a vida é arte do encontro embora haja tanto desencontro pela vida.
O artista fez uma fotografia com falha técnica (foi um acidente), mas a Outra viu nela o que mais ninguém viu. E deu-se o encontro.

Deu-se a interacção.

No aprofundamento desse pensamento/constatação do poder de comunicação veio o resto. E as interpretações da obra de um artista podem ser infinitas. A propósito de Man Ray (que eu não conhecia e, por vossa causa, fui "explorar" encontrei um artigo curioso neste "link" www.ceticismoaberto.com/ufologia/suenaga_ufodada.htm

Então os UFO podem ter sido uma manifestação de dadaísmo?