10 maio 2007

Pinups




Pinup é todo um conceito que se foi alterando ao longo dos tempos.

No princípio do séc.XX começou por ser uma forma de sugerir nudez. Nos loucos anos 20, quando a libertação de movimentos surgiu e as saias mostravam mais do que era costume até então, surgiram desenhos/pinturas de raparigas semi-nuas em capas de livros de crimes (sobre rapto e assassínio, por exemplo).

Apareceram calendários de parede, publicidades, ilustrações, e o gosto por estas mulheres bonitas, glamorosas e atrevidas foi crescendo.

Em 1940 não havia um único soldado que não tivesse a sua actriz preferida colada no cacifo (Betty Grable tornou-se um símbolo na segunda guerra mundial).

Havia até quem pintasse uma pinup no avião, para dar sorte!

Os originais de alguns artistas eram por esta altura tão procurados que foram finalmente considerados uma forma de arte.

Nos anos 50 e 60 as fotografias tornam-se cada vez mais populares, e é criada a playboy, ilustrada com estas imagens.

Pouco a pouco as pinup começam a evoluir para cenas mais obscenas, de sexo explícito, e muito do gozo e inocência malandra que se espelhava nas pinturas das primeiras pinups desapareceu.

Vieram abrir as portas para a “revolução sexual”, quebraram tabus, tornaram o mundo menos “pudico” e obrigaram as pessoas a olhar o corpo como parte integrante da beleza de um ser humano…

e eu pergunto-vos agora… será que algum dia a pornografia vai ser eventualmente aceite como forma de arte?

Deixo em aberto para debater…



4 comentários:

Carolina Búzio disse...

é quase como perguntar "o que é que faz de algo arte?"
é tão ténue a linha, que por vezes se confunde.. bem, calo-me por aqui, deixo-vos comentarem ;)

Orlando Gilberto Castro disse...

Essa é uma questão sobre a qual nunca tinha pensado... e é difícil!!
Provavelmente a resposta imediata seria um 'não' bastante redondo e convicto, mas lá está, isso foi dito tantas e tantas vezes na História, muitas delas a coisas cujo rótulo de Arte não nos atrevemos a questionar actualmente.
Assim, a resposta previsivel talvez fosse 'sim, há-de ser Arte, um dia'. E de facto, é provável que sim, embora, com as limitações que o meu espaço e o meu tempo me conferem, isso me seja difícil de imaginar.

(muito bem questionado, Carol! Parabéns! =P)

zé do Boné disse...

Tiro-te o chapéu pela questão levantada. Acho que poderemos passar dias agarrados a isto.

Pornografia e arte têm em comum o facto de o seu objecto/ produto poder ser comercializável.
Acho que, actualmente, os conceitos estão tão diluídos que é dificílimo encontrar uma definição que seja aceite generalizadamente. E, ao mesmo tempo, estando numa época de "sobre-informação", nota-se que convivem inúmeras correntes de pensamento entre dois possíveis extremos: rigidez moral e ética - por um lado - e um "vale tudo menos arrancar olhos" - por outro.
(Se calhar até já há um número grande de pessoas que pensam que também vale arrancar olhos...)
A pornografia é, etimologicamente a representação (grafos) da prostituta (pórnë).
Se essa representação é bela aos nossos olhos pode ser considerada artística.
Acho que, nestes termos - e se só pensarmos nestes termos - a pornografia pode ser arte.
MAS PÕE-SE UMA OUTRA QUESTÃO... É lícito (=socialmente aceitável) fazer representações de prostitutas?
É aceitável que haja prostitutas?
E o que é uma prostituta?
(E por que não se pões a questão dos "prostitutos", "gigolos"...?)
E quando se aprecia uma obra pornográfica, de que modo se aprecia essa obra? É possível apreciá-la apenas pelos aspectos de composição, traço, luz-sombra, panejamentos (que deverão ser poucos), ou será que ela vale por conseguir o seu objectivo prioritário: "instigar a libido do observador".
E como se pode que a figura posta na representação é uma prostituta? - Se calhar o que nos faz, de imediato, associar o conceito à imagem é que faça parte de "exposição de prácticas sexuais diversas" - que normalmente são consideradas OBSCENAS - palavra que, segundo alguns, significa "fora de cena" (ob+scenus).
E, relativamente a isso só te digo que prefiro os gatos aos cães...

Pablo Chicasso disse...

Essa questão leva-nos mais uma vez a perguntar o k e a arte. eu diria k ja há "obras do repertório pornográfico" (lol) k podem ser consideradas arte. não akela arte k vemos nos museus mas algo que deixa uma marca indelével na nossa cultura ocidental k sao as obras k fazem parte do imaginário de todos. há filmes nesse campo do cinema k ascenderam à categoria de filmes de culto. Basta rá isso para ser arte? quiça...