28 maio 2010

Resposta de vídeo ao post da Carolina

Quando disseste "one man (ou woman) show" lembrei-me primeiro do concerto que vimos dos Wraygunn, porque o Tiger também é completamente one man show e achei que era nesse sentido que estavas a falar. Quando vi o vídeo percebi que não, e lembrei-me da PJ! Eu não tenho culpa, ela faz tudo.

Só para contextualizar (um dia farei um post mais desenvolvido sobre ela, e a partir daí será mais fácil perceber-me), há... 2 ou 3 anos ela decidiu mudar de registo (algo que ela faz com muita frequência) e andou a correr mundo numa série de concertos em que ela e apenas ela estava em palco. Foi uma atitude corajosa, uma vez que o seu historial sempre havia apontado para concertos com banda. No álbum que estava a promover nessa altura (o seu mais recente a solo), optou por esse sentido, mais pessoal e "intimista" (esta palavra está sempre nas críticas de música e chateia-me imenso, mas não arranjei outra) e isso reflectiu-se ao vivo, logicamente.

A parte gira é que ela continuou a tocar as músicas antigas, mais puxadinhas para o rock (ver posts anteriores
aqui e aqui - até achei que fossem mais!), adaptando-as à sua condição de isolamento no palco. Mas continuaram a ser tão agressivas e rockeiras como sempre, mesmo sem a banda. Há uma série de vídeos dos concertos de 2007 e 2008 onde isso é muito claro, mas são quase todos filmados pelo público (como este, aliás), e sem grande qualidade, pelo que só mesmo eu é que tenho pachorra para ver, mas espreitem músicas aleatórias dela e imaginem-na a tocá-las sozinha, de guitarra eléctrica/piano/um-instrumento-que-nunca-tinha-visto-e-cujo-nome-desconheço nas mãos.

Este é o único mais ou menos decente. Esta música é das antiguinhas, embora com a guitarra acústica já não andasse muito longe da versão original.






6 comentários:

OGC disse...

Dos vídeos que aparecem no fim, recomendo "Down by the Water", que está com uma qualidade razoável e ela toca o tal instrumento que eu não conhecia (se alguém me quiser instruir, agradeço).

Como o resto é quase tudo da mesma música, recomendo também a "Shame", que está com uma qualidade terrível, mas mete guitarra eléctrica, apesar de não ser dos melhores exemplos.

Aproveito para dizer que não conhecia a Sra. D. Theresa Andersson e que lhe achei alguma piada! É um registo totalmente diferente do da PJ, mas gostei, é mais "brincalhão" (ou o que quer que queiram como tradução de "playful", não estou para ir ao dicionário! :D). Estás a fazer uma óptimas descobertas, Carol! Já dos St. Vincent também descobri outra que gosto imenso! Procurem "Your lips are red". E ela também canta sozinha de guitarra em punho! lol =P (é tão fácil convencer-me! xD)

*

joana alla bolognese disse...

Grande Orlando, mais uma vez!


Vídeos com boa qualidade:

The Devil: http://www.fromthebasement.tv/artists/p-j-harvey/performances/the-devil

The Piano: http://www.fromthebasement.tv/artists/p-j-harvey/performances/the-piano

Grow Grow Grow: http://www.fromthebasement.tv/artists/p-j-harvey/performances/grow-grow-grow

White Chalk: http://www.fromthebasement.tv/artists/p-j-harvey/performances/white-chalk

Acho que vais gostar de explorar o site! Gosto muito do conceito.
(Nos vídeos do Andrew Bird também se vê o quão one-man-band ele é.)

OGC disse...

Ehehe! Obrigado! :)

Porque é que conheces sites fixes e eu não? lol
Só é pena não ter as tais novas versões das músicas antigas, que era o que estava a tentar provar! Mas a qualidade é mesmo boa! :O
E o site é maravilhoso, tem imensa gente, vejam! :D

Pablo Chicasso disse...

desculpem a franqueza mas como já vão perceber não sou grande adepto do conceito one-man-seja-o-k-for. E à conta disso lembrei-me de uma banda (no verdadeiro sentido da palavra, uma banda mesmo) que vi em Lisboa uma vez: www.mazalda.net. Dêem uma voltinha pelos três albuns que estão no site. (btw: eles eram os maiores cromos! uma festa!)

OGC disse...

Já tinhas mostrado Mazalda, pelo menos a mim. Lembro-me que achei piada e espero lembrar-me de ir ouvir novamente quando tiver tempo!

joana alla bolognese disse...

Gostei dos Mazalda! Parecem ser daqueles grupos que fazem a festa toda, atiram os foguetes e depois vão apanhar as canas :)
Gosto deste tipo de bandas que funciona só e apenas como conjunto. Mas também me agrada muito o outro lado, mais solitário.