09 janeiro 2007

A minha mensagem de Natal chega propositadamente depois do Natal

E chega também propositadamente depois dos Reis. Assim não passa despercebida no meio de tanta coisa sobre o assunto e terá mais impacto.

Não sou religioso nem tenho sequer ninguém na família que o seja. No entanto, houve dois momentos que me tocaram particularmente em concertos do ciclo de Natal da Casa da Música. Na missa de Mozart (22/12/06) chegando o coro ao Credo a força daquela música é arrepiante. O credo é a parte da missa em que o coro canta "Creio em um só Deus" - pedra basilar da fé cristã. Não quero fazer aqui um elogio do monoteísmo mas ouvir um texto como aquele, cantado daquela maneira e por tanta gente é uma experiência mística até para quem não é crente.

O segundo momento durou duas horas. Duas horas de música em que Olivier Messiaen (1908-1992) expressa, através da sua linguagem muito pessoal, 20 olhares sobre o menino Jesus. Olhares de gente com existência no mundo físico como S. José, a Virgem ou os profetas, mas também do Tempo, Silêncio, da Estrela e da Cruz, concluindo com o da Igreja do Amor. Leia-se da Igreja cristã. Se tiverem oportunidade, ouçam estes olhares pois por palavras não poderei reproduzir o que dizem. Mas não deixem de pensar como é o vosso olhar sobre o menino Jesus. E depois se tiverem ouvido, talvez procurar afinidades com os outros. Mesmo que como eu não tenham religião, este pode ser um exercício bem interessante.

3 comentários:

a do costume disse...

é a nossa própria condição que se interroga, quando olhamos e ouvimos o coro dos anjos e a face de Cristo. Obrigada!

Psinocas disse...

Aqui está um exercício bem interessante...procurar afinidades com os Outros...ser capaz de «calibrar» os Outros...

Psinocas disse...

...o importante é estar em conTacto com os Outros...