14 maio 2010




Wanderlust: um forte e inato desejo de deambular, viajar.






Jardim neoclássico [e sentido proibido] em Nîmes.






6 comentários:

Francisco Neto disse...

de tantas fotos da viagem, porquê esta? (ainda n ouvi a musica, é certo, será que encontrava lá resposta?)

OGC disse...

Não sei porquê esta. Quando pensava na ideia de wanderlust, e a música está cá por isso, veio-me à cabeça aquele sentido proibido. Acho que foi por isso, mas não sei muito bem o que significa. Talvez seja por oposição à música... não sei. Ouve/lê a letra e depois diz-me se encontraste alguma coisa.

*

joana alla bolognese disse...

Quando cheguei a Bologna, senti-me exactamente assim: "I have lost my origin and I don't want to find it again. (...) I feel at home whenever the unknown surrounds me."
Tudo isto com um sentido positivo!
Mas, depois, como já disse, senti que tinha aonde regressar. E isso também foi bom, muito bom.

Ficaste com o bichinho do viajante, ó marco-orlando-polo?
Os sentidos de proibido não são para os peões ;)

OGC disse...

Ahhh... é tão isso, Soares!
Obrigado por dares sentido a este post, que eu estava a precisar e ainda não tinha conseguido.

*

Pablo Chicasso disse...

ok, so agora ouvi a música e vi letra. deu para compreender melhor o que querias com a canção mas não tanto com a imagem. de resto não posso ainda acrescentar grande coisa porque ainda não explorei esse nomadismo ("Aboard my floating house").

OGC disse...

Depois do comentário da Soares cheguei à conclusão que o sentido proibido me parece ser a ideia de impossibilidade, de interdição dessa vontade de... ir, neste caso. ["you know".] Daí ter sido quase epifânico quando ela disse que o sinal não era para peões. :)