07 outubro 2006

Michelangelo


Olá! Sou outro dos bloggers deste bonito blog (sim, porque até gostei do layout escolhido).
Em complemento ao post anterior, cuja obra apresentada foi realizada por Miguel Ângelo,(não, não é o dos Delfins), dou-vos a conhecer em resumo a sua biografia.

Miguel Ângelo ou Michelangelo di Lodovico Buonarroti Simoni (1475/1564) foi um pintor, escultor, poeta e arquitecto do Renascimento, ou seja, era o homem dos sete oficios o que aliás é característico dos artistas do seu tempo.

Este bem conhecido renascentista nasceu em Capresse, Itália e como grande parte dos pintores e escultores da época começou a sua carreira sendo aprendiz de um grande mestre, neste caso de Domenico Ghirlandaio.
Após algum tempo de observação, Ghirlandaio, impressionado com a qualidade artística de Michelangelo, mandou-o estudar para a escola de Lourenço de Médicis, um grande mecenas das artes, em Florença onde terá sido influênciado por diversos artistas.

Ao longo da sua vida, este artista foi adquirindo mais e mais reputação, sendo conhecido hoje em dia como uma das maiores figuras da História da Arte. Entre as suas obras destacam-se:
  • David, imponente escultura com 5,17 metros de altura;
  • Moisés (conta-se que depois de o terminar o autor terá passado por um momento de alucinação perante a beleza da escultura atirando-lhe com um martelo ao joelho e ordenando-lhe que falasse. Além disso a obra tem dois cornos derivado a uma errada interpretação bíblica);
  • Pietá, a sua primeira grande obra escultórica (em que o corpo de cristo morto no regaço de sua mãe é desproporcional ao desta, quer para não dar a impressão de a esmagar quer para caber no esquema triangular);
  • os frescos do tecto da Capela Sistina, já referidos, que Miguel Ângelo aceitou pintar com relutância, pois considerava-se escultor;
  • o Julgamento Final (pintura);
  • o Martírio de São Pedro (pintura) e
  • o Livro de Poesias: Colectânea de Rimas.

    Bem, que este se revele como um óptimo blog e um excelente divulgador das Artes!

3 comentários:

j. disse...

Bom contextualizar os leitores.

Mmh, quase que aposto que és o David... Tinhas que pegar no Michelangelo só por isto:
"David, imponente escultura com 5,17 metros de altura"

eheh!

Voltaire disse...

Por acaso...mas se apostasses perdias, pois não sou o David...

Peguei no Michelangelo só como complemento do post anterior e o uso da palavra "imponente" é porque realmente a escultura o é...


Mas tem lógica teres pensado nisso...no entanto o contexto não é mesmo esse...

j. disse...

Claro claro! Sem dúvida! Imponente, sim. Grandiosa! A palavra "génio" pode ser pequena aqui. E percebi porquê 'pegar' no Michelangelo: «Bom contextualizar os leitores.»

Falei no David, porque... nem sei bem... lembrei-me. Achei que poderia ser. Não quis, de forma alguma menosprezar o post, Sérgio, porque achei bastante bom. Apenas não tenho capacidade crítica para o trabalho dele (subentenda-se Michelangelo). O que sei é o que toda a gente sabe. Pode ser que aqui, conheça mais pormenorizadamente o seu trabalho.


Boas